I Concurso de Trovas de Irati

MUNICIPAL: VETERANO

1º lugar: LUIZ VIEIRA – IRATI (PR)
Pega o néctar sem aleijo…
abelha… muito fiel!
Fecunda a flor com um beijo
e sai grávida de mel!
.
2º lugar: LUIZ VIEIRA – IRATI (PR)
Bem na alma da natureza,
abelha, com seu vigor,
planta vida com presteza…
no coração de uma flor.
…………………………………………

MUNICIPAL: NOVATO

1º lugar: CÉLIA TEREZINHA NEVES VIEIRA – IRATI (PR)
Abelha laboriosa
mas engenhosa também…
Ao beijar a flor mimosa
busca mel que ela contém.

2º lugar: CÉLIA TEREZINHA NEVES VIEIRA – IRATI (PR)
Pela campina florida,
no afã polinizador…
Abelha propaga vida
pousando de flor em flor.

3º lugar: TANI MORAES NEVES – IRATI (PR)
No mais alto vão da telha
como a praticar rapel,
descendo e subindo  a abelha
para produzir o mel!
……………………………………

ESTADUAL: VETERANO

1º lugar: ANTONIO AUGUSTO DE ASSIS – MARINGÁ (PR)
Isto sim, amor, eu chamo
de alimento da alegria:
o mel que vem no “eu te amo”
que ouço ao fim de cada dia!

2º lugar: ANTONIO AUGUSTO DE ASSIS – MARINGÁ (PR)
Vovozinho, triste e só,
olha a Lua e beija o anel.
Com saudade da Vovó,
relembra a lua-de-mel…

3º lugar: MARIA HELENA OLIVEIRA COSTA – PONTA GROSSA (PR)
Sei que os bons trazem nas veias
um sangue jamais revel;
que oferecem a mancheias,
somente favos de mel!…

4º lugar: ROSILENE TRAMONTIN – Ponta Grossa (PR)
Por este chão jorra o mel
com sabor de favo puro,
adoçando o coquetel
da cidade e do futuro!
…………………………………………..

ESTADUAL: NOVATO

1º lugar: ROSICLER ANTONIÁCOMI ALVES GOMES – PONTAGROSSA (PR)
Sou a abelha e te sustento
com cera, mel e melado.
E me dás como alimento
o pólen envenenado.

2º lugar: OLY CESAR WOLF – CAMPO LARGO (PR)
Além de prover sustento,
o mel adocica o lábio.
Assim é o conhecimento,
posto na mente do sábio.

3º lugar: OLY CESAR WOLF – CAMPO LARGO (PR)
Como a abelha faz o mel,
por ser escrava do instinto,
eu ponho aqui no papel
as coisas todas que sinto.
…………………………………

NACIONAL VETERANO:

1º lugar: AILSON CARDOSO DE OLIVEIRA – MAGÉ (RJ)
Colmeia cheia, fartura,
néctar de flores formosas,
de Irati Deus com ternura,
fez o mel puro das rosas.

2º lugar: CARLOS ALBERTO DE CARVALHO – SÃO GONÇALO (RJ)
Com as matas devastadas
choram rainha e zangão,
vendo as colmeias queimadas
nas fazendas do sertão.

3º lugar: ROBERTO RESENDE VILELA – POUSO ALEGRE (MG)
A colmeia nos ensina,
com notável singeleza,
como funciona a oficina
que se chama natureza.

4º lugar: ROBERTO RESENDE VILELA – POUSO ALEGRE (MG)
Toda colmeia retrata,
com destacada beleza,
o que é geometria exata,
e a arte da natureza.

5º lugar: MARCIANO BATISTA DE MEDEIROS – PARNAMIRIM (RN)
Nas queimadas percebi
que entre as cinzas da tristeza,
as colmeias de Irati
são prantos da natureza!

MENÇÃO HONROSA – NACIONAL VETERANO

MARIA MADALENA FERREIRA – MAGÉ (RJ)
Há na colmeia um zumbido,
que me lembra uma “babel”,
sempre que um favo espremido
resulta em litros de mel!!!

APARECIDA GIANELLO DOS SANTOS – MARTINÓPOLIS (SP)
Belo exemplo há na colmeia,
pelo doce, sempre unida…
Ah, quem dera a mesma ideia
fosse por nós repetida.

ARLINDO TADEU HAGEN – JUIZ DE FORA (MG)
Poeta, tu te assemelhas,
no mel que pões no teu verso
à figura das abelhas
na colmeia do Universo.

DODORA GALINARI- BELO HORIZONTE (MG)
Por mais distante que eu fosse
dessa colmeia -Irati-
teria a lembrança doce
do povo que habita em ti!

MARIA MADALENA FERREIRA – MAGÉ (RJ)
Houve tempos por aqui
de colmeias a granel!
– É por isso que Irati
quer dizer… “Rio de Mel”!
………………………………….

NACIONAL NOVATO:

1º lugar: ANA MARIA NASCIMENTO – PLANALTO ARACOIABA (CE)
Sem usar prosopopeia
para mostrar meu valor,
descobri numa colmeia,
da vida o grande sabor.

2º lugar: ANA MARIA NASCIMENTO – PLANALTO ARACOIABA (CE)
O meu caminho tristonho
transformou-se em odisseia,
quando pude ver em sonho
o valor d’uma colmeia.

3º lugar: MAX REIS – BELÉM (PA)
Colmeia não é compor
um favo de cem andares,
mas respeitar cada flor
nas curvas dos caminhares.

4º lugar: PAULO MAURÍCIO GOMES DA SILVA TERESÓPOLIS (RJ)
As asas da inspiração
são, em doce revoada,
como asas que vêm e vão
numa colmeia dourada…

5º lugar: ARTEMIZA CORREIA – OCARA (CE)
És minha doce odisseia
e razão do meu viver,
meu coração é colmeia
habitat para o teu ser!

MENÇÃO HONROSA – NACIONAL NOVATO

PAULO MAURÍCIO GOMES DA SILVA – TERESÓPOLIS ( RJ)
O poema natural
tem, às vezes, por plateia,
muitas asas de cristal
em torno de uma colmeia…

ARTEMIZA CORREIA – OCARA (CE)
Engenheira a natureza,
em silêncio sem plateia,
com peculiar beleza,
constrói perfeita colmeia!

MAX REIS – BELÉM (PA)
Do zum-zum-zum das abelhas
de uma colmeia no forro
pingava mel pelas telhas
no lar mais doce do morro.

MARCO AURÉLIO GOULART – ITAPECURU-MIRIM (MA)
Verdadeira panaceia
que cura maus sentimentos,
nosso amor é uma colmeia
cheia de doces momentos!

JULIANA DOS SANTOS BELGA – BELO HORIZONTE (MG)
Quem conheceu Irati
viu um pedaço do céu.
A colmeia deixou doce
aquele Rio de Mel.
……………………………..

HUMOR VETERANO:

1º lugar: MÁRCIA JABER – JUIZ DE FORA  (MG)
Vendo o velhote posudo
com a irrequieta gatinha,
aquele cara abelhudo
pergunta se era a netinha.

2º lugar: EDY SOARES – VILA VELHA (ES)
O casalzinho se amava
e, o papagaio abelhudo,
na janela resmungava:
– Também quero… ou conto tudo!

3º lugar: MAURÍCIO CAVALHEIRO – PINDAMONHANGABA  (SP)
O abelhudo, ao ser flagrado
bisbilhotando a vizinha,
foi gravemente atacado
por sua “abelha rainha”.

4º lugar: WANDA DE PAULA MOURTHÉ – BELO HORIZONTE (MG)
Dedurou-me a meu marido
o meu criado abelhudo.
Eu despedi o enxerido.
Tenho só “criado-mudo”.
…………………………….

HUMOR NOVATO:

1º lugar: MAX REIS – BELÉM (PA)
Metido a saber de tudo
falava e não tinha prova.
No enterro desse abelhudo
a língua não deu na cova.

2º lugar: CATERINA BALSANO GAIOSKI – IRATI (PR)
O cara muito abelhudo
é chato e inconveniente,
quer sempre saber de tudo,
da vida de toda gente.

3º lugar: VENCESLAU OLIVAL – NOVA FRIBURGO (RJ)
Surge logo um abelhudo
quando a abelha extrai o mel,
pois procura o linguarudo
fofoca para o seu fel!

4º lugar: JULIANA DOS SANTOS BELGA – BELO HORIZONTE (MG)
Eu queria ser sortudo
e sair dessa barraca,
mas meu azar abelhudo
me mantém na urucubaca.